30 de novembro de 2020

Fugindo da raia

Por José Carlos Sá

Ramon Wollinger deve renunciar nesta segunda-feira, 30 (Foto Biguá News/Arquivo)

Li, há pouco, que o prefeito de Biguaçu (a 24,3 quilômetros de Florianópolis) Ramon Wollinger (PSD) vai entregar a administração do município para o vice-prefeito Vilson Norberto Alves (PP), que ficará encarregado de comandar a transição para o prefeito eleito, Salmir da Silva (MDB). A renúncia será oficializada hoje (30/11).

A decisão foi comunicada através de uma rede social de Wollinger, que não declinou a razão. Pesquisei e cheguei à conclusão que o grupo político do atual prefeito não conseguiu fazer o sucessor – o vice, Vilson – e o vitorioso nas urnas é aliado de um adversário político. Ramon Wollinger foi prefeito por seis anos, tendo assumido com a renúncia do ex-prefeito José Castelo Deschamps.

Ficou com cheiro de despeito.

Ao ler a notícia, imediatamente me lembrei que o governador Osvaldo Piana viajou e deixou para o vice-governador, Assis Canuto, a responsabilidade por entregar o Governo de Rondônia para o sucessor, Valdir Raupp.