25 de agosto de 2010

DIA DO SAIO

Por José Carlos Sá

Ontem lembrei o suicídio de Getúlio Vargas. Hoje recordo a renúncia de Jânio Quadros, em 1961. Em 1960 fugi da casa de minha avó e fui espiar o comício dele em Teófilo Otoni. Quase apanho, não por ter fugido, mas por ter ido “prestigiar” Jânio Quadros, já que o candidato da família para a presidência da República era o general Henrique Teixeira Lott. Nas eleições a “vassoura”, símbolo do Jânio, venceu a “espada” do Lott. O Jânio não batia bem, renunciou e três anos depois os militares deram o golpe que durou vinte anos. (Foto Erno Schneider)

Tags

general Lott Jânio Quadros Teófilo Otoni 

Compartilhar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*