01 de julho de 2021

Rita Maria, a benzedeira da Vila do Desterro

Por José Carlos Sá

Rita Maria é personagem cultural de Florianópolis (Foto JCarlos/01072021)

Temos poucas informações sobre Rita Maria. Quando se pesquisa sobre o assunto na internet, o que se sabe é que era filha de escravos e morava rente a praia, perto do Forte Santana (nas proximidades de onde foi construída a porte Hercílio Luz), na antiga Vila do Desterro. O bairro ganhou o seu nome, mas depois se tornou parte do Centro de Florianópolis.

Rita Maria era conhecedora de ervas, fazia benzeduras e oferecia pratos de comida aos marujos que chegavam à ilha de Santa Catarina. Conta-se que era “uma pessoa risonha e recebia a todos com muita alegria, tendo ficado famosa por isso na passagem dos séculos IXX para XX, porém não há nenhuma fotografia ou imagem dela. Pela sua importância cultural, teve o seu nome usado para nomear o Terminal Rodoviário de Florianópolis.

Escultura em homenagem à Rita Maria no terminal Rodoviário que leva o nome da benzedeira (Foto JCarlos/01/07/2021)

Em frente ao terminal há uma escultura, em que foram usadas sucatas de ferro, do artista plástico Paulo de Siqueira. A Rita Maria é representada com uma mão para o alto, invocando os poderes do céu e outra se dirigindo à pessoa que estava benzendo. Na base da obra de arte há a seguinte inscrição: “Deus é sol, Deus é a lua, Deus é a claridade. Deus é as três pessoas da Santíssima Trindade. Sai sol, sai sol, sai sol. Em nome de Deus e da Virgem Maria” (Uma das benzeduras ditas por Rita Maria) 07/09/1982.

Tags

Florianópolis Forte de Santana Ponte Hercílio Luz Rita Maria Vila do Desterro 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*