12 de maio de 2021

Vidas Provisórias – O que li no confinamento

Por José Carlos Sá

A vida e saga de dois brasileiros expatriados nos Estados Unidos e na Suécia são o tema desse livro do jornalista Edney Silvestre, que foi produtor e apresentador do programa Milleniun, na Globo News.

O livro Vidas Provisórias (Editora Intrínseca, Rio de Janeiro, 2013) conta a história de Paulo Roberto Nunes, codinome Nelson. A história sugere que Paulo foi preso pelas forças policiais da época do golpe militar por engano. Foi torturado para falar o que não sabia. Presente às sessões de tortura o irmão dele, que era capitão – possivelmente do Exército – e que o ajudou a sair do país, sendo levado para a Argentina e depois seguiu para o Chile e de lá para a Suécia. Depois de muito perrengue casou-se com uma sueca com quem tiveram um filho. Quando tudo parecia tranquilo, o irmão dele surge com dois capangas, ameaçando matar a mulher e o bebê se Paulo/Nelson não entregasse os demais brasileiros que estavam exilados no país.

Já Bárbara, clandestina em Nova Iorque, trabalhava como diarista para brasileiros residentes lá e na limpeza de apartamentos de uma cafetina – também brasileira. Me identifiquei com Bárbara, no período em que morei em Brasília. “Acostumou-se aos domingos sem dizer palavra. Nos primeiros meses, e mesmo vez por outra nos primeiros anos, tentou vencer o incômodo do silêncio frequentando cerimônias dominicais em igrejas”.

Vidas Provisórias é uma obra triste e que deixa o coração apertado.

 

Tags

Edney Silvestre Globo News revolução de 64 Tortura 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*