26 de abril de 2021

Cadeira dos bobos

Por José Carlos Sá

Cadeira dos bobos (Foto Joalan Lima)

O Bruno, meu filho mais velho, com 4 ou 5 anos e foi acompanhar-me a uma entrevista que faria com um professor da UFMG. Entramos no ônibus no terminal de Bernardo Monteiro e o Bruno correu para se sentar naquela cadeirinha isolada, que fica perto da escada, geralmente destinada aos idosos. Chamei ele para meu lado e disse que aquela era “cadeira dos bobos”, porque se o ônibus batesse em alguma coisa, quem estivesse sentado nela iria ser o primeiro a se machucar. Não demorou um senhor sentou-se lá. O Bruno falou alto:

– Pai, aquele homem é bobo?

Falei baixinho: – Cala a boca, menino!  Uma mocinha que estava atrás de nós acompanhava a conversa e morreu de rir.

Newton Cardoso, prefeito de Contagem entre 1973 e 1977. Foi prefeito em mais dois períodos, governador e vice governador do Estado e deputado federal (Foto Internet))

Na divisa entre Contagem e Belo Horizonte havia um outdoor com a foto do então prefeito, Newton Cardoso. O Bruno, para acabar comigo, começou a bater palmas e cantar:

– Newton Cardoso, prefeito mentiroso! / Newton Cardoso, prefeito mentiroso! / Newton Cardoso, prefeito mentiroso!

– Cala a boca, menino!

Aí, o ônibus todo riu!

Tags

Belo Horizonte Bernardo Monteiro Bruno Sá Contagem Newton Cardoso 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*