20 de fevereiro de 2021

Certidão de nascimento e óbito

Por José Carlos Sá

Um berço vazio é traumático (Foto divulgação)

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou – há três meses, mas eu soube agora – projeto de lei determinado às maternidades da rede pública que providenciem acomodações separadas das demais gestantes para as mães que deram à luz a um bebê morto. A justificativa é devido ao impacto psicológico que essa mãe pode ter ao ver outras parturientes com os filhinhos no colo.

Fui acompanhar meu pai à maternidade. Íamos buscar mãe que teve uma gravidez difícil. Eu não sabia de nada e estava ansioso para carregar o bebezinho no colo. Fiquei no táxi enquanto pai entrou no hospital. Minutos depois eles saíram sem o bebê. Minha irmã, Amélia, morreu pouco tempo depois de nascer.

Fomos para casa com a certidão de nascimento e óbito no mesmo papel.

Tags

ALESC Dona Nilta José Carlos de Sá 

Compartilhar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*