03 de janeiro de 2021

O fantástico na Ilha de Santa Catarina – O que li no confinamento

Por José Carlos Sá

Histórias bruxólicas (Foto divulgação/Ufsc)

Descobri Franklin Cascaes no Museu Nacional do Mar, em São Francisco do Sul, norte de Santa Catarina, na nossa primeira viagem para cá, em 2012. Há um texto dele sobre bruxas e a reprodução visual, com manequins, evidente, da narrativa sobre as superstições “bruxólicas”.

Essa representação foi meu primeiro contato com Franklin Cascaes, em 2012 (Foto JCarlos)

Cascaes (1908/1983) foi pesquisador, desenhista e professor, resgatando as histórias e tradições dos açorianos que vieram para o Brasil entre 1748 e 1756 e mantidas por seus descendentes (ele também era descendente de açorianos). Neste livro que concluí a leitura agora, ele faz 24 narrativas, que foram escritas entre 1946 e 1975, coletadas na ilha de Santa Catarina, que hoje abriga a capital do Estado.

São histórias de pessoas simples, a maioria não alfabetizadas e chega a lembrar os textos do Guimarães Rosa, colhidos em Minas Gerais, ou do Jessier Quirino, resgatados no sertão nordestino. Reproduzo abaixo um trecho de um capítulo chamado “Mulheres bruxas atacam cavalos”, de 1951. Mantenho a grafia conforme o escritor:

“(…) o fiio mági veio do Jacinto da Ludovica foi tirado pra mo’de servi no exerço. Quando vortô de lá, não vistia mági cerola por debaxo das carça e por riba das vregonha dele. Sabes o que é qui os home ‘tão usando lá cidade, primo Gabriéli, por debaxo das carça, em vez de cerola? ‘Tão usando uma carça curta qui nem as de muié; e o fiio da Ludovica chama o apelido daquilo de cureca. (…)”

E por aí vai. Não escrevi sobre as bruxas, pois já tratei deste assunto em outros posts.

O fantástico na Ilha de Santa Catarina – Franklin Cascaes, Editora UFSC, Florianópolis/2012

 

Tags

Açores Franklin Cascaes Guimarães Rosa Ilha de Santa Catarina Jessier Quirino 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*