03 de novembro de 2020

Não era lixo

Por José Carlos Sá

Garrafa estava no barranco, mas tinha dono (Foto Internet)

Em um sábado saímos para passear, com a intenção de ir até a ponte Hercílio Luz. Estivemos lá na reinauguração dia 30 de dezembro de 2019, depois a atravessamos de carro e queríamos fazer o trajeto a pé.

O mais difícil eu consegui: lugar para estacionar. Atravessamos o Parque da Luz, que fica na cabeceira insular da ponte, e ao chegar à dita cuja começou a chover. Resolvemos voltar.

Ao invés de fazer o mesmo caminho da ida, sugeri contornarmos o parque para chegar onde estava o carro. Foi aí que a Marcela viu uma garrafa de água mineral jogada na lateral do parque. Ela não pensou duas vezes, pegou a garrafa e jogou no coletor de lixo que tinha em frente.

Um flanelinha veio andando em nossa direção e disse a ela:

– Essa água é minha!

Marcela pediu mil desculpas enquanto o cara recuperava a garrafa da lixeira. No carro ela riu de se desmanchar.

Tags

Marcela Ximenes Parque da Luz Ponte Hercílio Luz 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*