29 de setembro de 2020

Os céus de Rondônia e a pinguela

Por José Carlos Sá

Fiquei fã do Hino Céus de Rondônia e depois ganhei um disquinho (Foto da internet)

A primeira vez que ouvi o hino Céus de Rondônia foi durante uma cerimônia em Alta Floresta do Oeste. Fiquei encantado com a música e com todos cantando o hino, coisa que nunca vi em Minas Gerais, de onde eu havia chegado poucos dias antes.

Após os discursos do prefeito, vereadores, deputados e do governador, a dona Arlete, diretora do Cerimonial pegou o microfone e disse:

Uma pinguela, ligeiramente diferente daquela que Angelin inaugurou em Alta Floresta do Oeste (Foto internet)

– Queremos convidar a todos a acompanhar o governador Ângelo Angelin que vai inaugurar uma pinguela.

Alguém falou: É uma ponte!

Dona Arlete consertou o convite, mas o estrago já estava feito.

– Uma ponte, é isso. Vamos lá

Ao voltar a Porto Velho pedi aos colegas do Decom a letra do hino. Eles fizeram melhor, me presentearam com um disco compacto contendo as versões cantada e instrumental.