10 de agosto de 2020

O clipping do mau humor

Por José Carlos Sá

O clipping tirava o bom humor do governador (Edição JCarlos)

A clipagem é uma tarefa da qual eu nunca gostei. O clipping é definido pelo Comunique-se como “o processo contínuo de monitoramento, análise e arquivamento de menções feitas na mídia a uma determinada marca, como empresa ou celebridade”.

Nos diversos locais onde trabalhei, sempre que podia fugia dele, mas geralmente sobrava para mim. No Departamento de Comunicação do Governo de Rondônia, exerci essa atividade diversas vezes.

No Governo Piana, o carro do Decom chegava a minha casa à 5h30. No caminho, passávamos nas sedes dos jornais impresso e apanhávamos os exemplares de assinatura.

Eu ia lendo e marcando os textos que iriam para o clipping, dentro do critério da relevância do assunto e na menção às ações do governo do Estado. Depois recortava, colava em uma folha de papel, copiava tudo na máquina de Xerox, encadernava e o carro levava para a residência do governador.

Um dia o diretor do Decom Led Monteiro chamou-me na sala dele. Os assessores próximos (secretário ou chefe de Gabinete) disseram que o governador tomava café lendo o clipping e ficava de mau humor. A cada página que virava, dizia um palavrão:

– P. Q. o P!

– Filhos da *uta!

– *uta *erda!

Respondi ao Led que não era eu quem escrevia as matérias, eram reportagens ou releases da Assembleia Legislativa.

– Eu sei Zé – disse Led – mas você pode dar uma “equilibrada”.

– Não sei como…

Felizmente, logo fui substituído na tarefa de levar as (más) notícias ao governador.

Tags

ALE-RO Comunique-se Decom Governador Osvaldo Piana Governo de Rondônia Led Monteiro 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*