27 de maio de 2020

Puxa um, sai mais um

Por José Carlos Sá

A saudosa jornalista e ex-deputada federal Rita Furtado dizia que uma investigação é igual a uma caixa de lenços de papel: você puxa um e vem outro.

A investigação sobre os respiradores mecânicos, comprados e pagos adiantadamente pelo governo de Santa Catarina, ainda no mês de abril,  tira lenços cada vez mais sujos. Vou tentar resumir:

Gato por lebre. Shangrila 510S não serve para que o Estado precisa (Foto divulgação)

1 – 26 de março de 2020 – Alguém – não se sabe quem – escolheu e autorizou a aquisição, com antecipação de 100% do pagamento, de 200 respiradores da empresa fluminense Veigamed. A promessa era que a entrega dos equipamentos, essenciais para o tratamento de pessoas atingidas pela Convid-19 em estado grave. O pagamento foi feito dia 1º de abril;

2 – Quando foi cobrada a entrega do primeiro lote dos equipamentos, a empresa informou que estava tendo dificuldades com o fornecedor e que teria que substituir o respirador encomendado, modelo Medical C35, pelo modelo Shangrila 510S;

3 – Foi denunciada a compra, com a antecipação de 100% do valor e a incerteza da entrega do produto;

4 – A Assembleia Legislativa, em uma decisão poucas vezes vista, aprovou por unanimidade a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, inclusive com votos favoráveis da líder do governo na Casa e dos poucos deputados da base da situação;

5 – Foi puxado o fio e veio o novelo. Caíram o secretário de Saúde, o secretário-chefe da Casa Civil e outras possíveis  irregularidades foram sendo conhecidas;

6 – O primeiro lote de respiradores finalmente chegou a Florianópolis, mas ficaram retidos no aeroporto por alguns motivos: A – A Veigamed não tinha os documentos de importação; B – A empresa autorizada pela Anvisa a importar esse tipo de equipamentos solicitou à Agência que não permitisse a liberação dos respiradores, pois ela (empresa) não havia autorizado; e, finalmente, C – Em perícia solicitada pela Receita Federal ficou comprovado que os respiradores Shangrila 510S não servem para ser usados em UTIs, razão pela qual foram adquiridos.

Os dados oficiais de hoje (27/05): “Santa Catarina chegou a 7.016 casos confirmados de Covid-19, sendo que 4.101 se recuperaram e 2.794 estão em acompanhamento. O balanço foi divulgado nesta terça-feira, 26. Desde o início da pandemia, 121 óbitos já foram causados pelo coronavírus. Esses números colocam a taxa de letalidade em 1,72%”.

Tags

Coronavírus corrupção COVID-19 Receita Federal Veigamed 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*