25 de maio de 2020

Marcando audiência relâmpago

Por José Carlos Sá

Começou a contagem regressiva em meu desfavor (Ilustra internet)

Em 2004 eu trabalhava na assessoria do Consórcio que fazia os estudos de viabilidade dasuzina do Madeira. Num final de expediente, lá pelas 16 horas (trabalhávamos até às 17h), o telefone toca e o gerente informa que eu precisava marcar uma audiência com urgência com o governador, pois dois diretores da empresa chegariam a Porto Velho na madrugada e precisavam ser recebidos pela manhã. Ponderei que estava em cima da hora e que “não era assim não” e além disso eu tinha poucas relações com servidores do novo governo (Cassol assumiu em 2003). A resposta que recebi foi animadora: – Se vira!

Pensei uns cinco minutos e lembrei que no Cerimonial havia servidoras da época do governador Ângelo Angelin. Recorri a elas e fui encaminhado à diretora do Departamento, a quem expliquei o que precisava. Ela disse que despacharia com o governador e daria um retorno mais tarde. A noite foi caindo e nenhuma resposta. O chefe cobrando um posicionamento…

Para resumir, lá pelas 21 horas recebi a confirmação da audiência.

–  O governador vai recebê-los às 6h30 na residência dele, no Jardim das Mangueiras. Sabe onde é?

– Sei. Vou ensinar para os diretores como chegar lá.

– Não, Zé Carlos. Preciso do seu nome completo e do número do seu RG. A guarda vai autorizar a entrada se você estiver junto.

Agradeci, desejei boa noite e fiquei com mais um pepino. Liguei para o gerente e informei o combinado. A resposta: – Amanhã você pega os diretores no Hotel Villa Rica e leva até o governador.

– Meu carro está todo sujo, não dá tempo para lavar…

– Não se preocupe com isso, os dois são ‘peão de trecho.

Seis horas do outro dia eu estava na recepção do hotel. Só apareceu um dos diretores, e o levei para a casa do governador, morrendo de vergonha da limpeza (#sqn) da minha viatura. Na guarita, não houve problemas. Me identifiquei, e um dos soldados me conhecia. Esperamos ainda meia hora para o diretor ser recebido pelo governador. Recusei o convite para o café da manhã e fiquei olhando os pássaros no jardim e pensando na sorte que tive.

Tags

Asuzina do Madeira governador Ãngelo Angelim Governador Ivo Cassol 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*