23 de dezembro de 2017

Febre no paraíso

Por José Carlos Sá

Lago do Cuniã (Foto JCarlos/2015)

A morte de macacos na Reserva Extrativista do Cuniã levantou a suspeita da chegada de febre amarela àquela localidade. Uma equipe da Agência Estadual de Vigilância Sanitária – Agevisa foi enviada ao local para recolher amostras de sangue dos macacos e entrevistar a população. ainda não saiu o resultado dos laudos.

A febre amarela não era diagnosticada no Brasil desde 1942, mas voltou com força total, especialmente nos estados do sul do país, levando as secretarias de saúde fazerem campanhas de vacina da população.

Tags

Agevisa Cléris Muniz Febre amarela Lago do Cuniã 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*