17 de agosto de 2016

D. Pedro I agradece

Por José Carlos Sá

Que a crise é para todos, como o sol, disso não tenho dúvidas. A diferença é que alguns enfrentam as dificuldades com criatividade e inovação, outros apenas dizem que “não dá para fazer nada”. O Estado de Rondônia, por exemplo, fez da crise brasileira uma oportunidade para crescer e se manter com as contas em dia, sem precisar cortar o “cafezinho”. Em Guajará-Mirim, anunciaram o corte das despesas com os festejos da Independência do Brasil, que seriam suspensos este ano.

Independence_of_Brazil_1888

“Grito do Ipiranga” – Pintura de Pedro Américo

Segundo soube, a municipalidade está encalacrada em dívidas e está cortando o supérfluo. Já cortou material de limpeza e de penso no Hospital Regional, teria atrasado o pagamento dos salários do pessoal da Educação, e já estava decida a suspensão do “7 de setembro”. A reportagem do Portal Guajará informa que o vereador Paulo Nébio, presidente da Câmara Vereadores, procurou o prefeito Dúlcio Mendes e o convenceu a realizar as cerimônias da Semana da Pátria, com os seguintes argumentos (os grifos são meus):

“(…) Os festejos cívicos de 07 de Setembro já se tornaram uma tradição em Guajará-Mirim. “Os desfiles de 07 de Setembro já fazem parte da cultura popular da cidade. O evento é motivo de encontro entre as famílias e amigos que vão para a avenida para assistir a passagem das escolas e fanfarras musicais. Portanto é anormal e intolerável que não ocorra este evento de tradição em Guajará-Mirim”.

Sendo assim, vai ter Sete de Setembro em Guajará-Mirim e em todo o mundo.