09 de março de 2016

Resgate com efeito retardado

Por José Carlos Sá

(Foto Amazonia Global.Com)

(Foto Amazonia Global.Com)

Ao saber do pedido de renúncia de Francisco Sobreira “Careca” Soares, do cargo de prefeito de Candeias do Jamari, não pude deixar de lembrar do auto-sequestro da esposa dele, Djeimi Cheurie Muniz, que aconteceu na primeira semana de janeiro deste ano. Em uma das primeira versões do fato, logo após ser “libertada” a auto-sequestrada contou ter dito ao marido, via telefone (o aparelho não foi retirado pelo “sequestrador”), ‘que ele renunciasse ao cargo de prefeito porque essa era a exigência dos sequestradores e “seria melhor para todos nós”‘. O auto-sequestro foi desmascarado, digo, solucionado, pela Polícia Civil e pelas más línguas candeienses e porto-velhenses .

Careca assumiu a Prefeitura com a renúncia do titular, Oswaldo “Dinho” Souza, que desincompatibilizou em abril de 2014, para se candidatar a deputado estadual pelo PV ( 1.910 votos). O mandato da dupla Dinho – Careca foi conturbado com cassações e retorno ao cargo. Careca sempre reclamou da Câmara de Vereadores, alegando que não o deixavam governar.

Ainda no mandato do Careca, houve o episódio com a repórter da TV Allamanda, que foi procurá-lo em casa e ele próprio disse que não estava.