27 de fevereiro de 2016

Correios – A queda de uma instituição

Por José Carlos Sá

Como pode um fato simples desencadear uma cadeia de pensamentos?

Comecei assim (ilustra Pelicano)

Comecei assim (ilustra Pelicano)

Foi assim. A Mar pediu-me para receber uma encomenda que ela esperava com ansiedade. No rastreamento dos Correios, o pacote saiu para entrega ontem de manhã. Fiquei de prontidão, saindo de casa a cada latida mais forte do Argus. Hoje, quem ficou de sentinela foi o JP; mas foi a própria Mar quem recebeu o que ela aguardava. E entrevistou (indiretamente) o carteiro: – Obrigada, estava esperando desde ontem… Ele: – Está faltando carteiro…

Aí lembrei – assim em sequência – que o Correio foi meu primeiro emprego, aos 14 anos; que a empresa já foi a instituição “mais confiável” do Brasil; que abriram 3.900 vagas para jovens aprendizes; e que a Postalis, fundo de previdência dos funcionários dos Correios, sofreu um rombo de R$ 5 bilhões.

É como diz o Moraes Moreira, “lá vem o Brasil descendo a ladeira…”

Tags

Carteiros Correios JP Mar Marcela Ximenes 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*