12 de novembro de 2014

PRÉ-INFERNO ASTRAL

Por José Carlos Sá

Mesmo não estando no “inferno astral”, o jovem vereador e deputado estadual eleito Léo Moraes (PTB, 10.275 votos) está atravessando um rio de águas turbulentas. Com uma investigação sendo capitaneada pelo Ministério Público Eleitoral – que já pediu a cassação do registro ou do diploma -, sob acusação de abuso do poder econômico e captação ilícita de recurso nas últimas eleições, quando teria contado com o apoio do Sindicato dos Delegados de Polícia.

A denúncia chegou à Câmara dos Vereadores e deve ser analisada pela Comissão de Ética, da qual o vereador Léo é um dos membros. O presidente da CE, vereador Dim-Dim, já anunciou a escolha de outro nobre vereador para substituir o titular, que está prejudicado. Mas aí, nesta instância, o vereador pode ficar tranquilo.

Menos um candidato à presidência da mesa diretora da Assembleia Legislativa, pelo menos por enquanto. (Ilustra TSE)