09 de novembro de 2014

AUTOCRÍTICA DE HERMÍNIO COELHO

Por José Carlos Sá

O deputado Hermínio Coelho (PSD, 9.540 votos) , atual presidente da Assembleia Legislativa, deu entrevista reclamando do eleitor de Rondônia. Apesar dele ter se colocado como o paladino da sociedade, o guardião da lei e da ordem (quase ofuscando o Ministério Público, que constitucionalmente tem estas prerrogativas), de ter denunciado a corrupção em todas as esferas de poder, não teve votação expressiva.

Hermínio desabafa: “denunciar e criticar político ruim em Rondônia, não dá votos. Pelo jeito, se eu continuar falando mal da bandalheira, vai acabar eu tendo apenas o meu voto.”

Talvez, o deputado não pegou o “jeito”. É só ver o senador Cassol, mesmo derrotado indiretamente nas urnas, tem muita gente que bate a cabeça na pedra por ele. A mesma coisa aconteceu com Ernandes Amorim. 

Mas chega um ponto em que a coisa passa da medida e desanda. Saber onde é o “ponto”, este é o segredo. Ou vai para o ostracismo, como muitos outros paladinos. (Charge Gente de Opinião)

Tags

Deputado Hermínio Coelho Ernandes Amorim Gente de Opinião Rondônia senador Ivo Cassol 

Compartilhar

Comentários

  • Anônimo disse:

    José Carlos, o Hermínio Coelho é aquilo que o humorista José Simão se intitula: "Esculhambador Geral da Nação". Ele usou o cargo para xingar todo mundo, aliados ou opositores. Fez denúncias e não provou, ameaçou e não fez o prometido.
    Por este motivo, muita gente torceu para que ele tivesse sido preso numa destas operações policiais que ainda não deu em nada, a não ser sujar (mais) as reputações dos envolvidos.
    Luiz Estevão – Porto Velho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*