10 de julho de 2012

PESAR

Por José Carlos Sá

Sinto, sinceramente, o falecimento de Dom Eugênio Sales. Acompanhei o trabalho dele através da Imprensa nanica (em oposição à grande imprensa) e, depois, através de um dos professores do curso de Jornalismo, o padre Tonhinho Haddad, que ajudou o Dom Paulo Evaristo Arns em trabalho semelhante, em São Paulo.
Este era um dos poucos brasileiros que peitou os generais durante o governo militar. Fará falta.

Tags

Igreja Imprensa nanica Jornalismo Pesar 

Compartilhar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*