27 de dezembro de 2010

CONSELHO DE NATAL

Por José Carlos Sá

Meu amigo (da onça) oculto foi o JP. Comprei para ele uma bola de futebol oficial, de couro. Não sei quantos gomos costurados à mão. Comprei também uma bomba para encher a bicha (epa!). Chegamos em casa tarde e ele já queria exibir o presente para os colegas de rua, que àquela altura já estavam dormindo.
Dia 26, mal acordou, escovou os dentes, tomou banho (eu duvido que estas etapas foram cumpridas) e saiu em busca dos colegas. Antes, ouviu o sermão que eu ouvi na minha época: “Cuidado, não vai estragar o presente no primeiro dia….”
Contei para a Mar: a dona Nilta dizia para o Paito e para mim: “Além de tomarem o brinquedo, vocês ainda vão levar um chute na bunda”.
Geralmente voltávamos e brincávamos no nosso quintal.

Tags

familia tantã JP Mar 

Compartilhar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*