01 de fevereiro de 2010

BICO-DE-BRASA

Por José Carlos Sá

Quando chegamos ao Pakaas e nos dirigíamos à nossa cabana, vimos no corrimão da trilha suspensa um pássaro escuro, de bico comprido e vermelho. Com a nossa aproximação ele voou, sem que pudesse fotografá-lo. Naquele momento a máquina estava na mochila e o celular desligado em algum bolso. Perguntei o  nome da ave ao dr. Paulo Saldanha, que disse ser o Bico-de-Brasa (Monasa Nigrifrons).

“Uma lenda daqui, que aprendi – prossegiu – o Bico-de-Brasa é o único pássaro que o Japiim não imita. O Japiim imita todos os pássaros, menos o Bico-de-Brasa. No tempo em que os bichos falavam, o Bico-de-Brasa chegou para o Japiim e disse: “Sabe por que o meu bico é vermelho? Porque furo os olhos de quem tenta imitar-me. O vermelho é de sangue!” Pelo sim, pelo não, o Japiim não se atreveu a imitar o outro”.
Fiquei obsecado em fotografar o Bico-de-Brasa, um pássaro pequeno, mas barulhento. Abaixo, a melhor foto que consegui no Pakaas e uma foto retirada do Amazonia.Org.

Tags

Bico-de-Brasa Pakaás Paulo Saldanha 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*