08 de outubro de 2008

SEM TETO

Por José Carlos Sá

Esse casal e mais um homem que chegou depois, residem no que restou dos jardins do prédio do Relógio, ali no início da Avenida Sete de Setembro. O homem deitado está com uma das pernas quebradas. Uma árvore seca, que fica nas proximidades, serve de varal e guarda-roupas. Não quis nem saber onde é o sanitário que eles usam. Antigamente havia serviços sociais que amparavam estas pessoas. (Foto: JCarlos)

Tags

Compartilhar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*