31 de maio de 2006

SENTENÇAS

Por José Carlos Sá

Depois de inovar ao usar uma carta psicografada para inocentar uma mulher acusada de assassinato, a Justiça gaúcha traz mais uma novidade: Deu a uma mulher o direito da guarda de um cão na separação. Os desembargadores basearam-se na caderneta de vacinação do cachorro “Julinho” para tomar a decisão. Sem comentários.

Tags

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*