Tag "Polícia Civil"

12 de dezembro de 2018

Se foi pra desfazer, por que que fez?

Por José Carlos Sá

Poucos dias depois da inauguração da Base Operacional do Núcleo de Operações Aéreas – NOA, uma série de Portarias desvirtuou a destinação do projeto. Não dá para entender que a aplicação de recursos da ordem de R$ 2,5 milhões foi alterada. O que a Justiça do Trabalho dirá?

25 de fevereiro de 2016

Bonitinho – Atualizando

Por José Carlos Sá

O lema dos contraventores que exploram o jogo do bicho, é tão criativo quanto o da operação que os deteve.

25 de fevereiro de 2016

Bonitinho

Por José Carlos Sá

Operação da Polícia Civil para combater o jogo do bicho foi denominada “Arca de Noé”. Singelo, não?

18 de dezembro de 2015

Que novidade!!!

Por José Carlos Sá

“Descobriram” agora que a BR-421, que liga Ariquemes a Nova Mamoré, é usada para contrabando de armas, drogas e veículos…

15 de dezembro de 2015

Pesos mal medidos

Por José Carlos Sá

Servidores do Ipem-RO são afastados de seus cargos sob suspeita de corrupção e extorsão. Eles deveriam proteger a população, mas ao contrário, incentivavam o mal feito.

05 de agosto de 2015

Precisão cirúrgica

Por José Carlos Sá

Deu no jornal. Coleguinhas capricham para que os textos sejam os mais precisos

09 de julho de 2015

Questão de tempo

Por José Carlos Sá

Assessoria de Imprensa da Polícia Civil informa a prisão de um latrocida, através de um rilisi que tem o seguinte subtítulo: “Polícias Civil e Militar de Cerejeiras prendem latrocida condenado há 21 anos de prisão”. Em princípio, pensei que há 21 anos o indigitado havia sido condenado. A Mar me explicou: “Se fosse pra dizer […]

03 de junho de 2015

SUPOSTO SUSPEITO

Por José Carlos Sá

Naynneto.Com.Br

Já comentei aqui. Alguém inventou essa história de usar a palavra “suspeito” para se livrar de um possível processo, mas quem redige os informes devia cuidar melhor do texto para não ficar ridículo assim: 1. “Aquele Departamento [Denarc] recebeu uma denúncia dando conta de que na Rua XXX, Bairro YYY havia uma residência em que morava […]

21 de maio de 2015

RELAMPEJO

Por José Carlos Sá

Soube agora que a operação policial que prendeu o presidente da Câmara dos Vereadores do Jaru foi denominada “Lampejo”. O texto não explica a razão para a escolha do nome e comecei a rir sozinho lembrando de outro lampejo. Explicação a seguir. DO PASSADO Lembrei de um colega da TV Alterosa, que era editor de […]

19 de março de 2015

POLITICAMENTE CONFUSO

Por José Carlos Sá

Já comentei aqui. Por medo de processos ou pela prática do “politicamente correto”, redatores de rilises e de matérias nos meios de comunicação, abusam de palavras como “suposto” e “suspeito”. O exemplo desta precaução está neste texto distribuído no final da manhã de hoje: O Suposto

16 de março de 2015

UM QUASE ATENTADO (EM UMA QUASE FICÇÃO)

Por José Carlos Sá

As forças de segurança de Vilhena viveram, na sexta-feira, um momento de alerta máximo, só comparado com o que acontece nos Estados Unidos desde o dia 11 de setembro de 2001. Uma bolsa esquecida em um canto do Aeródromo “Brigadeiro Camarão” deflagrou o “alerta vermelho”. Toda esta precaução é porque estava prevista a chegada de […]

13 de março de 2015

SEQUESTRO E INCIDENTE INTERNACIONAL

Por José Carlos Sá

Sei que o fato aconteceu naquelas paragens do poente que ficam longe de tudo, em uma região pouco habitada da Bolívia, mas se aconteceu da forma que está descrito no rilisi distribuído pela Assessoria de Imprensa e publicado no saite oficial da Polícia Civil, podemos ter um problema com os hermanos e uma declaração de […]

11 de março de 2015

É CADA UMA

Por José Carlos Sá

1. Leio em um rilise da Polícia Civil (adoro esses rilísis), que o suspeito foi “perquirido”! Pergunto: tortura não é crime? Não estou me referindo ao “suspeito”, mas ao leitor a quem está dirigida a informação. E tem quem publique. Todo mundo no rio Madeira! (Foto AFP invertida) 2. Gostei do inusitado deste outro, de origem […]

24 de fevereiro de 2015

AVISA LÁ, AVISA LÁ, AVISA LÁ QUE EU VOU!

Por José Carlos Sá

A ação da Polícia Civil que apreendeu 180 kg de maconha em Porto Velho foi batizada de “Operação Timbalada“. O comunicado da Assessoria da PC não explica o nome e eu não faço a mínima ideia da razão da escolha. Teria alguma relação com o bloco baiano ou é mera coincidência? (Ilustra TudodeAxe.Com)

16 de janeiro de 2015

É SÓ QUERER

Por José Carlos Sá

O assunto “falta de policiais” (PM) nas ruas voltou à pauta do programa “Papo de Redação” no início da tarde de hoje. O jornalista Sérgio Pires mostrava, com números, a defasagem entre a quantidade de policiais X população de Porto Velho. Na minha intervenção lembrei que há muitos policiais – de coronel a soldado – […]

04 de dezembro de 2014

DA POLÍCIA

Por José Carlos Sá

Sou fã incondicional dos textos da assessoria de imprensa da Polícia Civil. Sempre são muito divertidos. Abaixo, trechos do rilise distribuído hoje: “(…) Incontinenti os policiais se dirigiram àquele local, logrando êxito em encontrar o indigitado. Sendo que este ao ver os policiais empreendeu fuga, mas logo foi capturado pela equipe.  … Ocorre que em determinado […]

02 de dezembro de 2014

OUTRA NOTÍCIA QUE TRAZ LEMBRANÇAS

Por José Carlos Sá

Deu no G1: Policiais militares, usando um helicóptero, perseguiram ladrão de carros em Goiânia e após disparar muitos tiros, pegaram o cara, que ainda levou um tiro na perna. Não sei se o carro vai servir mais para alguma coisa.  (Reprodução TV Anhanguera/JCarlos) Há alguns anos um carro zero, retirado da loja naquele dia, foi […]

20 de novembro de 2014

E UMA OPERAÇÃO NO CAMPO

Por José Carlos Sá

Enquanto a Polícia Federal desbarata mais um esquema de desvio de dinheiro público, policiais militares e civis e militares da Força Nacional de Segurança, cumprem mandatos de busca e apreensão em acampamentos de sem terras em municípios do Vale do Jamari, no interior de Rondônia, especialmente na Fazenda Formosa, localizada em Alto Paraíso. Os objetivos […]

05 de setembro de 2014

MALTRATANDO O LATIM

Por José Carlos Sá

Em um rilisi distribuído pela Polícia Civil, o redator termina a história com a seguinte frase: “(…) Ao final das diligências o crânio foi entregue à família do de cujos para as providências fúnebres cabíveis.” Desde que li Machado de Assis ou Augusto dos Anjos não via a expressão, que poderia ter sido substituída por […]