19 de março de 2020

Desonestidade em momento de crise

Por José Carlos Sá

Frascos apreendidos com álcool gel misturado com produtos para cabelos (Foto Guarda Municipal)

Polícia do Rio de Janeiro e de Niterói prende camelôs vendendo álcool em gel sem procedência e gel de cabelo, como se fosse o produto usado para higienizar as mãos, que evitam o contágio pelo coronavírus. É o famoso oportunismo em que os ‘ixpertos’ buscam ganhar dinheiro em momentos de crise, explorando pessoas ingênuas.

Homem compra carregamento de papel higiênico. (Foto via whatsapp)

Em São José e Florianópolis, pessoas compram produtos em grande quantidade para fazer estoques se esquecendo que há prazos de validade e, daqui a pouco, terão que jogar muita coisa fora, desperdiçando alimentos e dinheiro. Se esquecem também que ao comprar mais unidades do que necessitam, deixam outras pessoas sem a oportunidade de se abastecer.

Quem é mais desonesto?

Tags

Coronavírus Florianópolis Niterói Rio de Janeiro São José 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*