09 de fevereiro de 2020

Profissão em extinção

Por José Carlos Sá

Jornalismo em vertigem (Foto Internet/Edição JCarlos)

No início desse ano, o presidente Jair Bolsonaro em uma generalização – acredito – para atingir os opositores a ele, disse em uma daquelas entrevistas-relâmpago no portão do Palácio da Alvorada, que os jornalistas “são uma espécie em extinção”. Não sei se entraremos logo na lista do Ibama.

Desde que chegamos em São José da Terra Firme e que tenho que preencher ou responder a algum cadastro, quando digo que sou jornalista sou olhado com admiração, ou, no mínimo, curiosidade. No cartório em que fomos registrar a promessa de compra e venda da nossa casa a funcionária (em treinamento) perguntou minha profissão. Ao ouvir ela levantou a cabeça e olhou atentamente para mim. “Jornalista? Eu nunca tinha visto um jornalista ‘ao vivo'”. Eu sorri.

Depois foi a vez do cadastro da Marcela, fui respondendo por ela, que estava sentada aguardando a hora de fazer as fichas de autógrafos (ainda existem, no século XXI). Quando chegou na profissão, eu disse “ela também é jornalista”. A mulher não resistiu e se levantou para olhar a Marcela.

Na clínica, no laboratório e onde quer que informe a minha profissão sou olhado com uma certa curiosidade, seria desconfiança?

Tags

Jornalismo presidente Jair Bolsonaro São José 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*