09 de janeiro de 2020

A “nova” Coccoloba

Por José Carlos Sá

Copa da Coccoloba (Foto Davidtng)

Desde o final de 2019 (outubro em diante) a Coccoloba (Coccoloba sp) voltou ao noticiário e às redes sociais como se fosse novidade. Essa espécie é  encontrada na bacia do rio Madeira e sua principal característica são as folhas que podem chegar a medir 2,5 metros.

Há várias espécies de Coccoloba em diversas regiões do Brasil, com outras características e com folhas menores e em diferentes formatos.

Folha de Coccoloba exibida no INPA, em Manaus (Foto Davidtng)

Tive contato com a “folha gigante” em 2005, no Consórcio Furnas-Odebrecht, quando os biólogos que trabalhavam nos estudos prévios para verificar a viabilidade dasuzina de Santo Antônio e Jirau trouxeram exemplares, que foram emolduradas e presenteadas a visitantes (não sei como as molduras eram levadas no avião, no retorno).

O que me impressionou nessa história é depois desses anos todos, um engenheiro, diretor de um parque numa cidade do interior de Rondônia, deu entrevista contando a novidade de encontrar uma planta “raríssima”…

Tags

Coccoloba Consórcio Furnas-Odebrecht Furnas Imprensa caripuna 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*