17 de dezembro de 2019

Descobrindo o sabão em pó

Por José Carlos Sá

O homem estava examinando uma embalagem parecida com essa e destampou o baú (Foto divulgação)

No sábado, 14/12, fomos ao supermercado e vi um senhor bem idoso examinando com atenção uma caixa de sabão em pó Omo, o que destampou o baú de lembranças.

Fomos conhecer o sabão em pó quando mudamos para Belo Horizonte. Antes, eram usados dois tipos de sabão: em barra, comprado no armazém; ou pastoso, feito em casa, por minha avó. Lembro que dava uma trabalheira e levava dias para ficar pronto.

Propaganda antiga sabão Omo anos 60 (Foto divulgação)

Um dia mãe chegou em casa com uma caixa de sabão em pó Omo, que eu já tinha visto em anúncios em jornais e revistas (depois investiram muito em propagandas de televisão). Foi uma festa! Nós colocávamos o pó em uma bacia e agitávamos as mãos para fazer espuma e depois, com um talo da folha de mamoneiro, fazíamos bolinhas de sabão. A brincadeira não prosperou, pois mãe escondeu a caixa de sabão em pó.

Tags

Belo Horizonte Dona Nilta Sabão em pó Omo 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*