10 de dezembro de 2019

Salvando o Manelão

Por José Carlos Sá

 

Manoel Mendonça, o “Manelão” (Foto Rondônia Dinâmica)

Ontem, 09, contei sobre a “experteza” de fiscais do Inmetro de Santa Catarina e de Rondônia. Me lembrei de outro fiscal, este da Prefeitura de Porto Velho, que estava tentando multar o saudoso Manelão por causa de uma placa do Chaveiro Gold, que nessa época estava instalado na Galeria do Ferroviário, ali no comecinho da avenida Sete de Setembro.

Eu fui  procurar Manelão para entrevistá-lo para uma pauta que ofereci ao editor Paulinho Correia: “O que fazer na época de carnaval para quem não gosta da festa?”. O carro do Alto Madeira parou na porta do estabelecimento e o fotógrafo Damião Cavalcante e eu entramos no Chaveiro. Quando Manelão nos viu elevou o tom de voz, para chamar nossa atenção, falando com o fiscal “que palhaçada é essa, vir me multar? Essa placa está aí desde que o meu pai tocava o chaveiro…” e continuou falando. O fiscal desistiu e foi embora. Talvez se não tivéssemos chegado a história teria sido diferente.

Então fui cumprir minha pauta e perguntei ao Manelão: “Quem não gosta de carnaval deve ir onde?” A resposta foi curta e grossa: “Ao psiquiatra!”

Tags

Jornal Alto Madeira Manelão Paulo Correia Rondônia Santa Catarina 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*