09 de outubro de 2019

Contando histórias

Por José Carlos Sá

Dois dos livros doados pela campanha (Fotomontagem JCarlos)

O Banco Itaú lançou a 9ª edição da campanha “Leia para uma criança”, que tem por mote este ano a história real de uma catadora de papel que contava histórias para o filho, usando livros que ela encontrava no seu trabalho. O filho cresceu e hoje estuda em uma das melhores universidades do mundo.

Na nossa casa sempre tivemos acesso a livros, gibis, revistas ou jornais. Cada um tinha suas preferências. Quando tive filhos, providenciamos livros e discos infantis (umas histórias narradas pelo Silvio Santos, nos disquinhos coloridos do Baú; A Arca de Noé, do Vinícius de Moraes, Toquinho e “grande elenco”, entre outros). Mas eu também inventava histórias para colocar o Bruno e o Guilherme para dormir.

O problema é que eu inventava numa noite, na noite seguinte eles pediam para repetir a história e eu já tinha esquecido os detalhes. Lembro do tema de duas: Uma que os três porquinhos moravam em casas da Cohab, que o lobo queria tomar e a outra do “Bode Chifrão”, que só me recordo do artista principal.

O caminho é ler para uma criança. Como diz o slogan da campanha do Itaú:  “Ela pode buscar o futuro que quiser!”

Campanha do Banco Itaú (Reprodução You Tube)