23 de junho de 2019

Aprendendo a cultura josefense

Por José Carlos Sá

Dona Maricotinha e nós (Fotos JCarlos, Marcela Ximenes, Mônica Prim)

Tive o prazer de conhecer ontem (22/06) a atriz Mônica Prim que vive a personagem “D. Maricotinha”, uma manézinha, do bairro Ribeirão da Ilha, de Florianópolis, uma das localidades que recebeu os primeiros colonizadores vindos das ilhas São Miguel, Santa Maria e Terceira, do arquipélago de Açores. Os manézinhos – descendentes dos açorianos – falam de forma peculiar, bem rápido e usando um vocabulário próprio. Nos meus estudos para entender os costumes locais, assisto à D. Maricotinha no Youtube quase que diariamente.

Fomos assistir ao espetáculo, patrocinado  por uma loja e realizado em um dos corredores do Continente Shopping, aqui em São José, que também recebeu açorianos no distante 1748. A D. Maricotinha conta o cotidiano de uma mulher que tem um marido “imprestável”, o Tibério, que quando não está pescando, fica no bar bebendo; dos seis filhos do casal e das amigas, entre elas a Zanza.

Após o espetáculo fomos tirar fotos com ela. Eu disse que assisto aos vídeos diariamente e a Marcela completou: “Todo dia! Já estou ficando com ciúmes”. Maricotinha nos perguntou

– Vocês são de onde?

– Rondônia!

– Notei que vocês têm o sotaque diferente! E o que se come lá em Rondônia?

– Tambaqui, respondi sem pensar muito.

– Hein? Tampa aqui?

– Tambaqui, um peixe…

– Ah! Pensei que fosse tampa aqui…

Tags

Açores D. Maricotinha Manézinho Mônica Prim Rondônia São José da Terra Firme 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*