20 de junho de 2019

Operações atrapalhadas

Por José Carlos Sá

O prefeito afastado de Florianópolis, Geam Loureiro, reuniu a imprensa logo que foi solto (Foto Tiago Ghizoni / Diário Catarinense)

Ando desacreditando de “operações” policiais solicitadas pelo Ministério Público e autorizadas pelo Judiciário. Fizeram aquele estardalhaço, em 2013 (Operação Luminus) e posteriormente não conseguiram provar nada contra o Roberto Sobrinho, prefeito de Porto Velho – RO, de 2005 a 2012.

Operação deu Chabu e rojão não explodiu (Foto Internet)

Na terça-feira (18/06), o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro,  foi preso por ter participado de uma reunião em que uns “ixpertos” queriam aplicar golpe na Prefeitura. O prefeito não concordou, mas ficou envolvido assim mesmo. Após o depoimento o próprio delegado da Polícia Federal, que coordenou a “Operação Chabu” viu que não havia indícios contra o prefeito e que Loureiro conseguiu comprovar o que tinha falado no interrogatório que durou mais de nove horas, revogando a prisão provisória. Gean Loureiro, porém, permanece afastado das funções de prefeito por 30 dias.

Não sei de quem é o excesso, mas que há, há.