16 de junho de 2019

Descobrindo Florianópolis – Canto da Lagoa

Por José Carlos Sá

Na tarde de sexta-feira, 14/06, fizemos um passeio em Florianópolis, diferente daqueles turísticos que já experimentamos. O lugar é a famosa, charmosa e maravilhosa Lagoa da Conceição, mas o cantinho que fomos com a Josy Duarte (tia da Marcela Ximenes) é o distante Canto da Lagoa. São 40 minutos – em média – de barco-lotação, que vai fazendo paradas em trapiches onde moradores (havia poucos turistas) embarcam e desembarcam. Ao todo são dezenove paradas e você pode comprar bilhete de ida e volta no terminal lacustre da Lagoa, que fica no centrinho ao lado da ponte.

Tivemos a dica de que a parada 16 era a que mais rendia passeios. Descemos lá e fizemos uma caminhada pelas ruas – na verdade becos – estreitas de acesso, de um lado à cachoeira, que não fomos desta vez, de outro a uma loja de artesanato, as igrejas, uma católica e outra evangélica, e a vários restaurantes, que tem nos frutos do mar a pedida principal dos cardápios. Numa ligeira pesquisa fiquei sabendo que o “fundo” da lagoa, no lado oposto à área urbana de Florianópolis, até a década de 1980 era habitada basicamente por nativos, que trabalhavam na pesca e agricultura de subsistência e as casas, em sua maioria, eram de madeira. Depois o lugar foi descoberto por “professores universitários, turistas de várias partes do país, novos ricos, aposentados e alternativos em busca de qualidade de vida escolheram o Canto da Lagoa para se estabelecer“.

Mas o lugar é muito tranquilo, cercado de verde e a vista da lagoa sempre é confortante. Abaixo algumas fotos:

Interior do barco-lotação. Moradores vão desembarcando nas diversas paradas (Foto JCarlos)

 

As paradas, ao longo da lagoa, são trapiches com abrigos (Foto JCarlos)

 

A pesca ainda é uma das bases econômicas da região (Foto JCarlos)

 

A outra atividade são os restaurantes à beira da lagoa (Foto JCarlos)

 

Igreja de Santa Cruz, no Canto da Lagoa (Foto JCarlos)

Altar da igrejinha do Canto da Lagoa (Foto JCarlos)

 

A vista que o padre tem, quando celebra a missa. Eu me distrairia… (Foto JCarlos)

 

O lugar é muito bonito e já combinamos voltar em breve (Foto JCarlos)