08 de junho de 2019

Cofre misterioso

Por José Carlos Sá

Cofres antigos são cercados de lendas (Foto meramente ilustrativa / Pinterest)

O G1 publica a história de uma família que visitava o Vermilion Heritage Museum, na província de Alberta, no Canadá, quando viram um cofre antigo, que pertencera a um hotel e fora doado para o museu. O guia desafiou o pai a abrir o cofre que estava fechado há décadas. O museu já havia solicitado ajuda de especialistas e ex-funcionários do hotel para desbloquear a senha e nada. O visitante – que é soldador – abriu o cofre na primeira tentativa. Dentro, para desgosto de todos, notas de compras e um pacote de cigarros.

Porto Velho também teve o seu cofre misterioso. Quando o então vice-governador Orestes Muniz assumiu a secretaria de Planejamento, no governo Jerônimo Santana, na sala do chefe de gabinete havia um cofre antigo fechado. Os servidores contaram que ali era guardado o dinheiro, que vinha de Brasília em espécie, para pagar os funcionários do Território. Ouvi lendas que ainda havia dinheiro lá dentro. Ficamos curiosos e alguém teve a ideia de mandar chamar o saudoso Manelão, que era o chaveiro mais famoso da cidade.

Depois de um pouco de trabalho, Manelão ouviu o “click” e quem estava perto prendeu a respiração enquanto a pesada porta de aço era aberta. Decepção total. No interior do cofre, um par de sapatos (bem) usados e um monte de jornal velho…