01 de junho de 2019

Carranca de luxo

Por José Carlos Sá

Um recém-conhecido aqui em São José da Terra Firme, ao saber que morei em Rondônia, contou a seguinte história:

 

“Há alguns anos comprei um trailer [ou Motorhome] e fui conhecer o Brasil. Fui até o Rio Grande do Sul e de lá subi pelo litoral. Em Belém coloquei o carro em uma balsa e subi o Amazonas até Manaus, embarcando para Porto Velho, subindo o rio Madeira, depois voltei para casa. Durante o trecho em que estava na balsa, resolvi vender o carro e coloquei uma plaquinha de ‘Vende-se’ no para-brisa”.

“50 mil por um pedaço de madeira?” (Foto JCarlos – Carranca presenteada por Guilherme Munhoz)

“Antes, quando passei pela região do rio São Francisco, comprei uma daquelas carrancas esculpidas em madeira e coloquei sobre o painel do carro. Lá na sua terra, um homem aproximou-se de mim e perguntou: – Você está vendendo? – Sim estou. – Quanto é? – 50 mil reais. – 50 mil?!?!? Tédoidoé? É muito dinheiro por esse pedaço de madeira feio!  E foi embora, sem dar tempo de explicar que eu me referia ao trailer!”

Tags

Carranca Porto Velho São José da Terra Firme viagem 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*