22 de março de 2019

Vergonha alheia

Por José Carlos Sá

A prisão de Temer teve espetáculo policial (Foto Mariana Mendez/BandTV/Reprodução)

Confesso que fiquei envergonhado. Estávamos no supermercado quando recebi a notificação do whatsapp com uma mensagem do jornalista Carlinhos Araújo, do Expressão Rondônia dando conta da prisão do ex-presidente Michel Temer. Depois, em casa, vi na televisão a forma como foi feita a prisão do Temer, com perseguição nas ruas e cerco ao carro por policiais fortemente armados. O mesmo ocorreu com o ex-ministro Moreira Franco, com direito até à “requisição” de um taxi e a frase cinematográfica “Siga aquele carro!”.

Lembrei de outra ocasião em que houve a exposição e humilhação desnecessária dos detidos: a Operação Dominó, em 2006, quando foram presos o presidente do Tribunal de Justiça, o Procurador-Geral de Justiça, o presidente da Assembleia Legislativa  e mais 23 pessoas em Rondônia.

A imagem do Brasil que vem sendo corroída interna e externamente, leva mais um golpe. Não estou dizendo que o ex-presidente não devesse ser preso, “cada um que responda pelo seu CPF”, como diria o mais ilustre filho de Concórdia – SC, Ivo Cassol. A PF poderia ter feito as prisões mais discretamente e depois a informação “vazava”, como é feito rotineiramente. Daqui a pouco um ministro manda soltar os presos e daí?