05 de fevereiro de 2019

Uma obra veloz

Por José Carlos Sá

O amigo Lúcio Albuquerque lembra que em 5 de fevereiro de 1960, o presidente Juscelino Kubitschek assinava a ordem de serviço para a abertura da BR-29 (atual 364) entre Cuiabá, Porto Velho e Rio Branco. JK atendia a um pedido do governador do Território Federal de Rondônia, Paulo Nunes Leal. A história do episódio que levou o presidente a autorizar a obra foi contada pelo próprio coronel no livro “O Outro Braço da Cruz”, lançado em segunda edição pelo ex-governador Daniel Pereira, já no finalzinho do mandato, em 27 de dezembro de 2018.

JK e a última árvore (Fotos Internet e Manuel Rodrigues Ferreira)

Juscelino desembarca em Vilhena em julho de 1960 (Foto acervo Ivo Feitosa/Gente de Opinião)

O que mais me impressiona nesse episódio da história de Rondônia é a rapidez com que a estrada saiu do papel, pois em 4 de julho de 1960*, JK desembarcava em Vilhena para derrubar, simbolicamente, a última árvore e dar a rodovia como concluída. A pavimentação só seria entregue em 1984, mas aí é uma outra história.

* Abnael Machado de Lima, no livro “Pequeno Ensaio sobre Lendas e Folclore de Rondônia”