04 de janeiro de 2019

Fazendo o certo

Por José Carlos Sá

Festa da instalação do Estado de Rondônia – 4 de janeiro de 1982 (Foto Rosinaldo Machado retirada do perfil do memorialista Anísio Gorayeb no Facebook)

Entendo que a decisão de antecipar, este ano, o feriado em comemoração à instalação do Estado de Rondônia do dia 4 para o dia 2 de janeiro não foi do governador Marcos Rocha (embora ele possa ter sido consultado, não sei) e vi no ato – e muita gente viu o mesmo que eu – um passo para o esquecimento de data importante e que teve, até pouco tempo, o descaso dos governadores que passaram pelo Palácio Presidente Vargas e pelo Palácio Rio Madeira.

Talvez para a grande maioria da população, só o feriado é suficiente. Mas, para quem conhece a história da luta para se criar o Território Federal do Guaporé e, depois, o Estado de Rondônia, é que faz questão da comemoração do 4 de janeiro com hasteamento da bandeira Nacional e dos 27 Estados e Distrito Federal, orações do padre e do pastor, hino Céus de Rondônia e a presença de todo o secretariado em terno e gravata, dos comandantes da Brigada, da Delegacia Fluvial, da Base Aérea, além dos representantes dos Poderes. Assim a solenidade foi implantada pelo governador Jorge Teixeira.

Este evento foi sendo deixado de lado. O governador sempre viajando na data, o pessoal da Casa Militar deixando quieto, o Cerimonial não mexendo no assunto e ficava bom para todos. Me surpreendi hoje (3/1) ao ler o boletim da Secom (sim, saí de Rondônia, mas Rondônia não saiu de mim) uma sugestão de pauta para o evento de comemoração do 4 de janeiro, mesmo sem ser feriado. Gostei, ó! O governo Marcos Rocha começa bem, mesmo com o tropeço inicial de deixar o Estado acéfalo para ir ao beija-mão na posse do presidente Jair Bolsonaro. Vamos aguardar.