10 de dezembro de 2018

No lugar certo

Por José Carlos Sá

A indicação foi feita, como sempre, pelo Twitter (Foto reprodução)

Os coleguinhas da Imprensa Tupiniquim, ambientalistas e eleitores do candidato derrotado Fernando Haddad à presidência da República, estão arrepiados com a indicação do administrador e advogado Ricardo de Aquino Salles para o Ministério do Meio Ambiente, pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Logo levantaram a ficha pregressa do moço, mas não era necessário. Este cartaz usado nas últimas eleições, já fala por si:

Em Rondônia já tivemos secretários de Meio Ambiente um madeireiro e outro dono de loja de motosserras. Aqui, ninguém estranhou.