08 de outubro de 2018

Surpresas esperadas

Por José Carlos Sá

Com Sérgio Pires e Beni Andrade (Domingues Junior, professor Peixoto e Everton Leoni se ausentaram neste momento), acompanhando desenrolar das Eleições 2018 (Reprodução Facebook)

Tive oportunidade de participar da cobertura das eleições 2018 na Rádio Parecis, no início da tarde de ontem (08/10), quando disse que seria um pleito atípico. Durante a campanha, o antagonismo entre os petistas e os anti-petistas (não necessariamente partidários do candidato Jair Bolsonaro) foi exacerbado e dava para prever que os resultados que sairiam das urnas seriam surpreendentes. As maiores surpresas vieram no início da apuração, com o candidato a governador Vinicius Miguel ficando na frente dos votos por 40 minutos, até ser ultrapassado por dois dos favoritos, Expedito Junior e Maurão de Carvalho. Este foi superado pelo coronel Marcos Rocha, que se aproveitou da “onda Bolsonaro” e chegou em segundo lugar, indo para a disputa do Governo no segundo turno, quando tudo é zerado. É uma outra eleição.

Para o Senado, o deputado federal Marcos Rogério assustou a torcida e chegou em primeiro lugar, superando o então líder de todas as pesquisas, o ex-governador Confúcio Moura. Já apontando uma tendência,  nas últimas pesquisas divulgadas, o senador Valdir Raupp não conseguiu a reeleição. A transferência de votos do senador Ivo Cassol para o candidato dele, Carlos Magno, não funcionou. Cassol só elegeu a irmã, Jaqueline, a deputado federal. Outro aliado do senador, o deputado Luiz Cláudio, também ficou de fora. O agora senador Confúcio Moura não conseguiu eleger a irmã, Cláudia.

Outro que foi eleito na esteira do bolsonarismo, foi quase desconhecido coronel Crisóstomo, que foi secretário municipal em Porto Velho. Em entrevista ao site Via Rondônia, o agora deputado federal disse que fará parte da “bancada do fuzil” e da base de apoio do presidenciável Jair Bolsonaro, se for eleito.

Para resumir, foram reprovados pelos eleitores o senador Valdir Raupp, os deputados federais Marinha Raupp, Luiz Cláudio, Lindomar Garçon, Nilton Capixaba renunciou à candidatura e colocou a esposa dele para representar a família Capixaba. Hosana obteve mais de 21 mil votos, ficando em 14º lugar. Na Assembleia Legislativa, deputados mais polêmicos vão dar adeus: Hermínio Coelho e Jesuíno Boabaid. Também ficaram fora os deputados Só na Bença, Saulo Moreira, Geraldo da Rondônia, Airton Gurgacz, Cleiton Roque, Ezequiel Junior, Marcelino Tenório, Ribamar Araújo e Saulo Moreira.

Tags

Eleições 2018 Jair Bolsonaro Rádio Parecis 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*