01 de setembro de 2018

Campainha, pra que?

Por José Carlos Sá

Anderson, carteiro amigo do cachorros (Foto arquivo pessoal)

Há alguns dias li uma matéria da BBC Brasil (https://goo.gl/F4Q6uR) sobre um carteiro de quem os cachorros gostam. Lembrei do tempo em que fui carteiro, meu primeiro emprego: Estava entregando correspondências (não eram cartas pessoais, mas cobrança de banco, intimação de cartório, cadernos de imposto de renda – lembram? – e catálogos telefônicos. Só coisa boa!) no bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte.

Imagem ilustrativa (Foto Internet)

A casa tinha um muro baixo com grade e um portãozinho de ferro. A campainha ficava lá dentro, perto da porta. Bati palmas várias vezes, sem sucesso. Avaliei o terreno, não vi perigo e resolvi cumprir meu dever: entregar a correspondência. Abri o ferrolho do portão e avancei rumo à campainha. Quando ia tocar no botão, vi, deitado no alpendre um pastor alemão dormindo ( ou fingindo). Era do tamanho de um cavalo. Fui recuando e fechei o portão. Bati palmas de novo e o monstro veio, enfurecido, em minha direção. Acho que os latidos dele alertaram a dona da casa que veio me atender.
Perguntei a ela de que valia a campainha lá dentro, com aquele monstro no quintal. Não lembro qual foi a resposta.

Tags

Belo Horizonte Cachorros Carteiro Correios Pastor alemão 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*