21 de agosto de 2018

Missa “campal”

Por José Carlos Sá

Aproveitei uma imagem do Google Maps para mostrar a trajetória da procissão do padre Viana até o campo de futebol (clique para ampliar)

Esse fato aconteceu em 1998 ou 1999. Era um domingo ou dia santo ou os dois. Final de um torneio de futebol em Calama, distrito de Porto Velho, no baixo rio Madeira. O time vencedor receberia, além do troféu de campeão, três caixas de cerveja e “meia banda” de boi para um churrasco. Lá pelos 15 minutos de jogo uma procissão, tendo o padre Viana à frente e devotos acompanhando e cantando músicas religiosas, contorna o campo e ao chegar à linha média – como dizem os narradores de futebol – adentra ao gramado. Atrás do padre que conduz um crucifixo, um homem leva uma mesa. A procissão para no meio do campo, onde o altar é montado com a mesa coberta com uma toalha branca e os acessórios para a celebração de uma missa.

Sem saber o que fazer, os jogadores, juiz, bandeirinhas e torcida protestam, como se fosse a marcação de um pênalti. A polícia é chamada, os “protestantes” retirados e a missa é realizada. Foi registrado o “B.O.” e no dia da audiência com o delegado, o organizador do torneio levou um sermão pelo desrespeito a um ato religioso. Ele só respondeu:

– Com todo respeito, doutor delegado. Nós estávamos jogando no campo de futebol e não na igreja do padre Viana!!!

Tags

baixo Madeira Calama Padre Viana Porto Velho 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*