25 de junho de 2018

A roda dos recursos

Por José Carlos Sá

Roda dos recursos (Imagens Freepik, Printest / Edição Banzeiros

O jornalista Gerson Camarotti disse hoje no Conexão Brasília, na comentário dele na rádio CBN, que durante o final de semana, em conversa com membros do corpo diplomático, tentou explicar por que a justiça brasileira permite um número excessivo de  recursos. Ele se referia à defesa do ex-presidente Lula que apresenta infinitos pedidos de recursos aos tribunais superiores. Os diplomatas, segundo Camarotti, diziam: “Mas como pode recorrer de algo que já foi decidido?”. “É dificil explicar para um diplomata algo que no Brasil é mais ou menos comum, mas não é comum em outros países”, completa o jornalista.

Eu ainda trabalhava na Fiero, década de 1990, e fui encarregado de guiar uma visita informal do então diretor do Banco Mundial para o Brasil, em Porto Velho. Enquanto tomava café no hotel, o executivo, que era angolano, viu uma matéria de um réu confesso que foi solto para cumprir pena em liberdade. Não me lembro mais dos detalhes, mas o diretor do Banco pedia minha explicação, e eu não sabia o que responder. Também não soube explicar essa nossa instituição estatal que é o “ponto facultativo”, em que o funcionário vai trabalhar se quiser, mas ninguém trabalha.