23 de abril de 2018

Câmara em ebulição

Por José Carlos Sá

Foto de arquivo, com bandeira municipal de ponta-cabeça (Foto JCarlos)

A Câmara Municipal de Porto Velho deve apreciar esta semana dois assuntos polêmicos: a greve dos professores municipais e as OSS, que são as Organizações Sociais de Saúde ou a terceirização da saúde pública.

Há informações de que os trabalhadores em ensino do Município vão invadir as dependências da Câmara Municipal, logo mais, no horário de sessão

Vereador Alekis Palitot quer ouvir todos os lados (Foto divulgação)

Sobre a questão da saúde, o problema é maior. A Prefeitura propõe a adoção da entrega da saúde pública para gestão particular, usando como argumento os bons resultados obtidos em outras cidades. Há pouco tempo uma comitiva de vereadores acompanhou o prefeito Hilton Chaves a Goiânia – GO verificar como o sistema funciona na capital goiana.

Porém (ai, porém!), as entidades de classe e os conselhos não querem nem ouvir falar nas OSS. Na quinta-feira será realizada  uma audiência pública para ouvir todos os lados para se fundamentar o entendimento da proposta. o vereador Aleks Palitot tem ouvido os segmentos ligados ao setor de saúde para conhecer a opinião de quem está na base do assunto, inclusive a população.

Arrisca ter confusão no “Parlamento Mirim”, como alguns teimam em chamar a Câmara Municipal.