22 de janeiro de 2018

Obra de arte escondida

Por José Carlos Sá

Forte NS do Monte Serrat

Forte NS do Monte Serrat

Depois que visitamos a Igreja do Bonfim, desviando do assédio dos vendedores de rosários (eles oferecem a fitinha da Medida do Senhor do Bonfim de graça e dão a facada) e das vendedoras de acarajé, fomos à Ponta de Humaitá, onde tem o Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat, uma construção de 1742. De lá descemos a colina e fomos para o antigo mosteiro erigido junto à igreja Nossa Senhora de Monserrat.

Igreja NS Monserrat. O Convento fica do outro lado

Igreja de Nossa Senhora do Monte Serrat. O Convento fica do outro lado

A construção não tem nada de mais. É bem simples, sem os ornamentos rococós ou barrocos da época (segunda metade do século XVII). O altar é pequeno e tem as características e os dourados que os portugueses tanto gostavam.

IMG_2268

O altar com algum brilho

IMG_2271

São Pedro arrependido e escondido (Fotos JCarlos)

No entanto, o mais importante desse conjunto todo é uma escultura que fica à direita da entrada da igreja, meio que no escuro. Achei a obra bonita e a fotografei para pesquisar depois e vejam o que descobri. Trata-se de uma obra do frei beneditino Agostinho da Piedade e é uma das 30 existentes em diversos lugares do Brasil. “São Pedro arrependido” é o nome da escultura, que está ali, anônima, no escuro, sem um indicativo de sua importância e do autor.

É mais uma surpresa que os nossos roteiros alternativos nos proporcionaram, pois a funcionária da Bahiatursa não recomendou a visita, por “não ter nada interessante lá”.