14 de junho de 2017

Pesar

Por José Carlos Sá

Lamento a morte do jornalista Jorge Bastos Moreno, um dos grandes exemplos em quem me espelhei. Comecei a acompanhá-lo a partir da denúncia de que o então presidente Fernando Collor havia comprado um carro e colocado em nome de laranja. O assunto foi o estopim para a cassação do mandato do “caçador de marajás”. Por causa do furo, Jorge Moreno levou muita porrada da parte da assessoria collorida.

Acompanhava os tuites do Moreno diariamente, bem como a coluna dele n’O Globo. Mais um grande brasileiro que se vai.

Tags

Jorge Bastos Moreno O Globo Pesar 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*