27 de maio de 2017

Linhas cruzadas

Por José Carlos Sá

(Foto PM-PE)

Há uns poucos anos eu estava no taxi de um conhecido. O celular dele tocou e foi atendido, claro. Respondeu que estava deixando um cliente e em seguida buscaria a pessoa que o solicitava. “Diz pra ela que em cinco minutos estarei lá. Peça para me esperar na porta”. Telefone desligado o motorista vira para mim e explica: “É um preso, do Urso Branco.” Eu: – Um preso!?  Vendo o meu espanto mal disfarçado, disse: “É um dos clientes que eu tenho lá, eles ligam para que eu leve as esposas deles para a visita. Eu levo e busco.” E para receber? pergunto. “Pagam certinho…”

Lembrei dessa história quando vi uma matéria da SIC TV em que o celular tocou quando os agentes faziam a revista de uma das celas do presídio de Cacoal. Um dos agentes atendeu à ligação e, do outro lado a voz pediu para que ele passasse o aparelho para o fulano…

É uma esculhambação!

Tags

Cacoal Motorista de taxi Porto Velho SIC TV Urso Branco 

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*