23 de julho de 2014

SUGESTÃO DE LEITURA

Por José Carlos Sá

Há alguns dias li um texto da jornalista Natália Cancian, do blog da Folha de S. Paulo. A história já é conhecida de quem mora em Porto Velho. Locomotivas, vagões e outras peças estão se deteriorando, já que o galpão em que estão depositadas tem goteiras, que vão, aos poucos, destruindo os trens centenários.

O personagem é outro, mas qualquer semelhança com a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, é uma mera falta de responsabilidade e respeito com o patrimônio histórico.
Leia a matéria aqui. (Foto reprodução Moacyr Lopes Junior/Folhapress)