19 de junho de 2006

MOTIM

Por José Carlos Sá

Mais um motim no Urso Branco e mais uma vez o Estado cede e cumpre as exigências dos presos. O mais incrível é que os reféns eram os parentes dos próprios presos e todo mundo sabe que na lei da cadeia, parentes são intocáveis. Mas o Estado é fraco. Mirem-se no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde o crime organizado tomou o espaço que o Estado deixou.

++++
MOTIM – 2

Este “motim” com reféns voluntários me fez lembrar há poucos anos uma rebelião na Casa do Adolescente. Num certo momento de impasse, uma membro do Conselho Tutelar se jogou nos braços dos rebelados para se tornar refém. Se deu mal. As “crionças” jogaram álcool nas pernas dela e atearam fogo.

Tags

Compartilhar

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*